Copyright © 2014 - ls fire treinamentos
Fale conosco: (11) 4241-8478 / 3453-6603 / 9.8102-6492
Infraestrutura e Centro de Treinamento
Informe-se sobre nossos cursos (11) 3453-6603
(11) 4241-8478
Brigada de Incêndio
OBJETIVO DO TREINAMENTO:
Transmitir aos treinandos conhecimentos teóricos e práticos dos princípios gerais de prevenção e combate a incêndios, estabelecendo assim  um modelo  de comportamento adequado, atuando de   forma rápida, segura e sem pânico em possíveis situações de emergência.

Definição de Brigada de Incêndio: São grupos de pessoas previamente treinadas, organizadas e capacitadas dentro de uma organização, empresa ou estabelecimento para realizar atendimento em situações de emergência. Em geral estão treinadas para atuar na prevenção e combate de incêndios, prestação de primeiros socorros e evacuação de ambientes.

Lei federal nº 6514/77, da Portaria nº 3214/78 através da NR 23; NBR 14276:2006 da ABNT; Decreto Lei Estadual nº 56.819/11 através da IT 17/11 do Corpo de Bombeiros
Primeiros Socorros
OBJETIVO DO TREINAMENTO:
Transmitir aos treinandos os princípios básicos de Primeiros Socorros.

Definição de Primeiros Socorros: É uma série de procedimentos simples com o intuito de manter vidas em situações de emergência, feitos por pessoas comuns com esses conhecimentos, até a chegada de atendimento médico especializado.
Desfibrilador Externo Automático (DEA)
OBJETIVO DO TREINAMENTO:
Transmitir aos Treinandos princípios imprescindíveis na ação de forma a prevenir e controlar situações de emergências oriundas dos trabalhos com produtos químicos.Oferecer capacitação estabelecendo  condições seguras no  manuseio e armazenagem, identificação dos produtos e seus riscos nas eventuais emergências determinando desta forma  as ações de controle, descontaminação e recuperação do ambiente antes da situação de  emergência.

Definição de Emergência Química: É o evento inesperado e indesejável envolvendo produtos químicos, o qual pode afetar direta ou indiretamente a segurança e a saúde da comunidade, impactos ao meio ambiente e danos à propriedade pública e privada, requerendo, portanto, intervenções imediatas.

Legislação Federal 96.044/88, Portaria 204/97, NBR 7500 da ABNT e a IT 32 do Dec. Estadual 56.819/11.
Emergência Química
Decreto 49277, em 04 de março de 2008, passa a exigir o uso obrigatório deste equipamento nos seguintes locais: locais de trabalho com concentração acima de 1000 (mil) pessoas ou circulação média diária de 3.000 (três mil) ou mais pessoas, instituições Financeiras e de Ensino com a concentração ou circulação média diária de 1.500 (mil e quinhentas) ou mais pessoas deverão manter aparelho desfibrilador automático em suas dependências, determinando um fluxo que permita a disponibilidade ao paciente em até 5 (cinco) minutos após constatado o evento.

OBJETIVO DO TREINAMENTO: Reconhecer uma vítima de parada cardiorrespiratória e aplicar medidas de atendimento de suporte básico de vida e manobras de ressuscitação  cardiopulmonar,   utilizando    o desfibrilador externo automático, que atenda às recomendações do Conselho Nacional de Ressuscitação (Lei nº 14.621/07 Artigo 1º, §1º).

Definição do DEA: E um aparelho eletrônico portátil que diagnostica automaticamente as variações potencialmente letais, arritmias cardíacas de fibrilação ventricular e taquicardia ventricular em um paciente. Além de diagnosticar, ele é capaz de tratá-las, através da desfibrilação, uma aplicação de corrente elétrica que para a arritmia, fazendo com que o coração retome o ciclo cardíaco normal.
Abandono de Área
OBJETIVO DO TREINAMENTO: Fazer com que a equipe de Brigada de Incêndio atue com comprometimento e ações diversas com os trabalhos em equipes e lideranças. Tem como princípio básico fazer com que os colaboradores da Empresa treinados para agirem prontamente nos casos de emergência, evitando o pânico, que dificulta e agrava uma situação emergencial nos casos de incêndios, contribuindo para a gravidade e aumento das ocorrências de acidentes. O simulado é composto também por ações de abandono e combate ao principio de incêndio, orientando os portadores de deficiência física e também as pessoas que precisam de auxilio, como idosos e gestantes.
Espaço Confinado
Regulamentada pela Portaria 202 de 22 de dezembro de 2006 - NR 33, e pela NBR 14787:2001.

OBJETIVO DO TREINAMENTO:
Determinar os requisitos mínimos para identificação  de espaços confinados bem como saber reconhecê-los, monitorando  e controlando os riscos existentes,  garantindo desta forma a segurança e saúde dos trabalhadores de forma atual e  permanente.

Definição de Espaço Confinado: De maneira geral, é qualquer área não projetada para ocupação humana contínua e que possua meios limitados de entrada e saída. A ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes perigosos e ou tem deficiência/enriquecimento de oxigênio que possam existir ou se desenvolverem.
Trabalho em Altura
Regulamentada pela NR 35 do Ministério do Trabalho
OBJETIVO DO TREINAMENTO
Este treinamento tem objetivo principal orientar as medidas de segurança nos trabalhos verticais em torres de rede elétrica, torres de telecomunicações, manutenção de fachadas, telhados e outros serviços que expõe o trabalhador a riscos de quedas. Este treinamento visa também estabelecer os   requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização e a execução, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos nesta atividade, oferecendo as mais modernas técnicas e equipamentos de segurança existentes.

Definição de Trabalho em Altura: É considerado trabalho em altura a permanência do indivíduo a uma altura superior a 2m em relação ao nível do piso consolidado e a menos de 3m de uma beirada sem proteção.
Todas as nossas instalações estão de acordo com as legislações ambientais (Municipais, Estaduais, CETESB) e não usamos nenhum agente e/ou produto prejudicial ao meio ambiente.
Os nossos treinamentos são desenvolvidos de acordo com as necessidades e realidades internas de cada cliente e embasados nas legislações Municipais (CONTRU), Estaduais (Corpo de Bombeiros), ABNT (Associação brasileira de Normas Técnicas) e MTE (Ministério do Trabalho e Emprego).
OBSTÁCULOS INTERNOS - “IN DOOR”: Com os seguintes obstáculos internos:
• Recepção
• Inflamáveis
• Escritório
• Cozinha
• Cortina de fogo
• Enfermaria


CASA DA FUMAÇA:
• Com dois andares
• Labirintos
• Degraus
• Sinalização de rota de fuga e saída de emergência
• Sistema de Sprinklers
OBSTÁCULOS EXTERNOS 
“MARACANA/CRUZ”: Obstáculos utilizados em simulações de incêndio com aplicação de hidrantes.
“TRINCHEIRA”:Obstáculo utilizado em simulação de princípio de incêndio com utilização de extintores de água pressurizada, classe A, para Combustíveis Sólidos.


INFRAESTRUTURA
• ENFERMARIA - Equipada para os primeiros atendimentos. Ambulância com kit completo para os Primeiros Socorros e profissional da saúde.
• VESTIÁRIOS - Com chuveiros aquecidos e armários individuais com chaves.
• SALAS DE AULA - Equipadas com computador, tv de plasma e acesso a internet.
• RESTAURANTE - Área de alimentação ampla e ventilada, com sistema self-service no café da manhã. Almoço servido em panela de barro, proporcionado ao cliente um ambiente da fazenda.

Como funciona nosso treinamento de Brigada de Incêndio realizado em sua edificação:
Este tipo de treinamento atende perfeitamente as normas pertinentes a esta área,  não há nenhuma restrição legal quanto a este modulo de treinamento.

Para a realização do mesmo é necessário que tenhamos em sua empresa um local para realização da parte teórica e um local onde seja realizada a parte prática (um estacionamento, ou uma quadra de aproximadamente 5 metros quadrados).

Possuímos um equipamento chamado Fire Móvel, onde podemos acionar o fogo em até 1,5 m, onde os brigadistas poderão manusear os extintores de CO2 e Agua (estes extintores serão levados pela LS Fire). Este equipamento não polui o meio ambiente, pois e movido por GLP, também possui a devida ART assinada por Engenheiro de Segurança do trabalho e Engenheiro Ambiental.
Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
NR 05 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - Regulamentada pelo MTE.

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador. No entanto, a efetivação desse objetivo dependerá essencialmente do comprometimento e participação dos empregados e do empregador.
Equipamentos de Proteção Individual
NR 6 - Equipamentos de Proteção Individual - Regulamentada pelo MTE

A norma reguladora de número 6 do Ministério do trabalho traz diretrizes e orientações relacionadas a equipamentos de proteção individual (EPI). São considerados como EPI todo dispositivo ou produto utilizado de modo individual que tenha a função de proteção de riscos de saúde e segurança no trabalho. Os equipamentos de proteção individual, sejam nacionais ou internacionais, só podem ser vendidos ou usados se possuírem o Certificado de Aprovação (CA) do órgão nacional correspondente com em matéria de saúde e segurança do trabalho do Ministérios do Trabalho e Emprego.

A NR 6 traz algumas responsabilidades e atribuições aos empregadores, empregados e fabricantes ou importadores de EPI. Os empregadores devem fornecer aos seus empregados o EPI gratuitamente em perfeito estado de funcionamento e conservação, exigir o seu uso, manter os equipamentos limpos e funcionando, orientar e treinar sobre o uso e manipulação dos equipamentos, além de várias outras responsabilidades. Os empregados também precisam cumprir algumas responsabilidades relacionadas ao equipamento de proteção individual, entre elas: usar o equipamento adequadamente, guardar e conservar e informar sobre qualquer anormalidade. Os fabricantes e importadores possuem diversas responsabilidades sobre eles quanto ao EPI, pois a segurança dos funcionários depende da qualidade do produto, então, além de conseguir o CA com o órgão responsável e se cadastrar para poder vender os produtos, é preciso passar por diversos outros processos de certificação.
Segurança em Instalações e Serviços de Eletricidade
NR 10 - Segurança em Instalações e Serviços de Eletricidade - Regulamentada pelo MTE

Laudo Eletrico - O Laudo Elétrico, ou Laudo das Inspeções do Sistema Elétrico conforme NR10, é um documento técnico realizado por um profissional legalmente habilitado (Engenheiro Eletricista), contendo o registro das inspeções nas instalações elétricas do cliente (cabines primárias, subestações, painéis e instalações prediais), relatório fotográfico e relação de não conformidades e sugestões para adequação, conforme as normas ABNT NBR 5410, 5419 e NR10.

O Laudo Elétrico das instalações conforme NR10 é um documento obrigatório pela legislação vigente, conforme item 10.2.4 alínea “g” da NR10 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e é exigido pelo Corpo de Bombeiros para obtenção e renovação de AVCB, por seguradoras na obtenção de apólices e sinistros e principalmente em fiscalizações do Ministério do Trabalho e perícias trabalhistas.
Recomenda-se que seja feito anualmente e/ou em mudanças do sistema elétrico da empresa, como por exemplo reformas ou ampliações.

O laudo elétrico de NR10 somente pode ser emitido por um profissional legalmente habilitado, ou seja, Engenheiro Eletricista
Segurança no Trabalho em Maquinas e equipamentos
NR 12  - SEGURANÇA  NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS -   Regulamentada pelo MTE.  

Por isso, a NR 12 exige informações completas sobre todo o ciclo de vida de máquinas e equipamentos, incluindo transporte, instalação, utilização, manutenção e até mesmo sua eliminação ao final da vida útil.

Essa norma é uma das mais importantes e extensas das 36 normas regulamentadoras da Consolidação de Leis Trabalhistas. Ela passou por várias atualizações ao longo dos anos, conforme a indústria nacional se desenvolvia. Segundo a NR 12, é de responsabilidade do empregador adotar medidas de proteção para o uso seguro de máquinas e equipamentos. Ou seja, é a empresa que deve garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores.

É importante lembrar que a NR 12 exige a adoção de medidas apropriadas para trabalhadores portadores de deficiências envolvidos direta ou indiretamente com o trabalho.
Resumidamente, a NR 12 exige que sejam consideradas medidas:

• De proteção coletiva;
• Administrativas ou de organização do trabalho;
• De proteção individual.

Objetivos da NR 12:

• Segurança do trabalhador.
• Melhorias das condições de trabalho em prensas e similares, injetoras, máquinas e equipamentos de uso geral, e demais anexos.
• Máquinas e equipamentos intrinsecamente seguros.
Ergonomia - Regulamentada pelo Ministério do Trabalho
NR 17 - Ergonomia - Regulamentada pelo Ministério do Trabalho

A NR 17 trata sobre a ergonomia no trabalho e tem como objetivo proporcionar o conforto, diminuir os riscos de lesões dos profissionais e aumentar a produtividade,   tem como objetivo garantir certos parâmetros para a boa condição de trabalho, partindo de uma adaptação às características físicas e psicológicas dos empregados, a fim de oferecer conforto máximo, desempenho e segurança durante o expediente de trabalho.

É obrigação do empregador realizar a avaliação da adaptação de seus funcionários no ambiente de trabalho e às condições impostas durante a jornada. Torna-se  necessário a realização da análise ergonômica do trabalho, também conhecida como AET.

Ela deve levar em conta as condições de trabalho oferecidas em acordo com a norma nº 17. Este é um conceito extremamente importante, já que as piores e mais comuns doenças do trabalho acontecem a partir da exposição do trabalhador aos riscos ergonômicos, tais como levantamento de cargas pesadas, trabalhos realizados apenas em pé, esforço repetitivo e monotonia, sendo este último ligado ao psicológico do empregado.

Todos estes fatores acabam por afetar a saúde física e mental do empregado, gerando desconforto.

Isso pode ocasionar também a baixa produtividade para a empresa, sendo necessário que o empregador cuide da ergonomia de seus trabalhadores a fim de renovar e prevenir problemas de saúde nos mesmos e também manter a boa produtividade em seu negócio. 

- Brigada de Incêndio

- Primeiros Socorros

- Emergência Química

- Desfibrilador Externo Automático (DEA)

- Abandodo de Área

- Espaço Confinado

- Trabalho em Altura

- Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

- Equipamentos de Proteção Individual

- Segurança em Instalações e Serviços de Eletricidade

- Segurança no Trabalho em Maquinas e equipamentos

- Ergonomia

BOMBEIROS
193
CETESB
11 3133.3000
PREFEITURA
(11) 4785-3500
CREA-SP
0800-17-18-11